Continuação do texto elaborado por Sebastião Pimenta durante workshop de 15 dias no Atelier da Ceramista Gu Mei Qun na cidade de Yixing – China no ano de 2008.

Processo de fabricação das chaleiras de Yixing
A preparação da matéria prima e a confecção de uma simples chaleira Zi Sha, pode levar dias e ate mesmo semanas. A técnica de fabricação pode ser considerada uma mistura da técnica de placas e de paleteado. O artesão inicia por cortar uma pequena placa retangular de um bloco de argila,sua consistência é firme, já difícil de se fazer uma modelagem livre. Este pequeno bloco é colocado sobre uma mesa de madeira e com um tipo de martelo pesado de madeira inicia-se o processo de “abrir” a placa que irá formar o corpo da chaleira. Com o uso de uma ferramenta especial com duas laminas de corte paralelas, faz-se o corte da placa na largura desejada. Mais tres pedaços de argila são cortados do bloco, porem agora na forma de um pequeno cubo de aproximadamente uns 2,5 centímetros. Dois destes servirão para o fundo e um para a boca que é fechada neste processo. Estes pequenos cubos são abertos usando o mesmo processo anterior, porem o artesão vai girando a pequena placa que se forma a fim de torná-la arredondada. Com o uso de um compasso especial corta-se dois círculos com as mesmas medidas, estes são colados com o uso de barbotina, primeiro um ao outro apenas pelas bordas e depois à placa retangular que foi confeccionada anteriormente, fazendo assim o fundo da peça. O que se forma é um objeto cilíndrico semelhante à um copo. Este cilindro é colocado sobre um torno de mesa,e inicia-se o processo do paleteado, com dois ou três dedos no interior da peça, o artesão vai batendo pelo lado externo da mesma usando uma espátula de madeira. A chaleira começa então a tomar forma, o que antes era um simples cilindro torna-se abaulado e mais compactado. A medida da parte superior da chaleira “boca” é tirada e transferida para o terceiro disco de argila que foi aberto previamente. A barbotina é aplicada na lateral deste disco que é colado então à chaleira, fechando a forma, não existe orifício para saída do ar. Esta peça ou “pré-chaleira é colocada em um container fechado que pode ser de plástico, isopor ou mesmo de cerâmica. Inicia-se o processo de confecção da tampa. A medida que foi tirada pra o ultimo disco é transferido para outra placa que servirá pra a base da tampa uma nova placa retangular é aberta, porem bem mais estreita. Esta, será o encaixe da tampa na chaleira. Tem aproximadamente um centímetro de largura, podendo variar de acordo com o modelo e tamanho da peça final. As técnicas para a confecção desta tampa pode variar muito de artesão para artesão, dependendo do estilo de cada um.


Para a confecção do bico da chaleira usa-se uma ferramenta longa e pontiaguda de metal. Primeiramente o modelo do bico é definido, e feito manualmente (sem o furo), é então perfurado por esta ferramenta e depois “rolado” sobre a superfície da mesa, o movimento faz com que a ferramenta penetre por igual em toda a extensão do bico. A alça é feita com a técnica do acordeamento, e colocada para firmar por alguns minutos. Com a mesma ferramenta utilizada para a confecção do bico ou com a faca no formato de “peixe”, marca-se o alinhamento do bico e da alça a ser colada, colocando esta ferramenta sobre a superfície da boca da chaleira. Faz-se os orifícios para reter as folhas do chá e logo após cola-se as parte. A tampa é encaixada e inicia-se o processo de polimento com o uso de espátulas feitas com finas laminas de chifre de búfalo. Esta é colocada em água pra que mantenha uma certa flexibilidade. Este brunimento com o uso do chifre faz com que a peça fique mais impermeável. Pois contribui para o fechamento dos poros da mesma.
A queima
Tradicionalmente a queima das chaleiras Zi Sha eram feitas no “Forno Dragão”, que é um modelo de forno a lenha construído em uma encosta de morro, aproveitando a sua inclinação para o processo de queima. Atualmente usa-se forno a gás ou a diesel para a queima. A temperatura é media, variando em torno de 1.115º C. com atmosfera oxidante.
O preparo da chaleira para uso
Antes do uso da chaleira a mesma deve passar por um processo de “cura” para vedar ainda mais os micro-poros em sua superfície tornando-a ainda mais impermeável. Primeiro a chaleira deve ser lavada em água corrente e polida com o uso de uma escova dura de piaçava ou ate mesmo de nylon. Coloca-se em uma panela com água para ferver juntamente com uma quantidade de chá (aproximadamente duas colheres de sopa para cada litro de água). Este fato de colocar o chá tem duas funções muito importantes no processo de “cura” da peça, em primeiro lugar o tanino existente na maioria dos chás ajuda a vedar os poros da chaleira, outra função é dar uma primeira patina na superfície da peça, o que é muito apreciado pelos apreciadores de chá e usuários das chaleiras de Yixing ou Zi Sha, originalmente este tipo de peça não é esmaltada o que para estes apreciadores seria apenas para fazer com que a peça seja mais decorativa do que utilitária. Alem destas duas funções podemos incluir uma terceira função desta “cura” com uso do chá, que é a de manter uma certa fragrância do chá que se vai utilizar numa determinada chaleira, o ideal seria ter uma chaleira para cada tipo de chá, lavando-a apenas com água corrente para retirar as folhas.

Sebastião Pimenta – 2008

Publicado porSimone Chacham