Texto elaborado por Sebastião Pimenta durante workshop de 15 dias no Atelier da Ceramista Gu Mei Qun na cidade de Yixing – China no ano de 2008.

A historia da cerâmica Yixing é anterior à Dinastian Sung (960-1279), quando a “Argila Púrpura” era extraída nos arredores do Lago Taihu, nas proximidades da cidade Yixing na província de Jiangsu. Foi também amplamente difundido durante as Dinastias Ming e Qing (1573-1911). Este tipo de cerâmica é feita com um tipo especial de argila que contem em sua composição: quartzo, feldspato, mica e oxido de ferro o que lhe da a coloração púrpura alem de outros tons terrosos após a queima. Segundo alguns geólogos chineses e ceramistas locais, este tipo de argila só pode ser encontrada na região de Yixing devido a sua formação geológica. Outro ponto curioso a respeito deste tipo de argila é que na verdade não é propriamente uma argila como conhecemos e encontramos normalmente na natureza. Argila utilizada para fazer a cerâmica Zi Sha como é conhecida na China, na verdade é uma rocha que após ser triturada e beneficiada, é posta para hidratar e em seguida preparada para o uso. Cada peça é modelada manualmente por um único ceramista, ao contrario dos demais processos de produção de cerâmica na China. O torno manual de bancada é usado apenas para facilitar o processo, em nenhuma das etapas o torno elétrico é utilizado. As peças não são esmaltadas pois este tipo de cerâmica tem a propriedade de absorver a fragrância do chá e com o uso constante forma um tipo de patina na superfície da peça, o que é muito apreciado pelos degustadores de chás chinês. Dizem que uma chaleira antiga Yixing tem a propriedade de exalar a fragrância do chá apenas usando água quente.

Existem três cores bem distintas deste tipo de argila, bege claro, avermelhado e marrom púrpura. No entanto outras tantas cores podem ser criadas ao misturar as argilas ou mesmo através da adição de óxidos corantes. A grande porcentagem de oxido de ferro na argila Zi Sha é responsável pela profundidade das cores, a cerâmica mais valorizada é a de tonalidade púrpura, conhecida como Zi Sha Yao ou “Sandware” (cerâmica de areia ou cerâmica arenosa).
Como mencionado anteriormente, a matéria prima empregada possui mais as características físicas de uma rocha do que de uma argila como conhecemos, assim o seu encolhimento durante a secagem e queima é muito reduzido, o que permite aos ceramistas que a utilizam criar desenhos mais elaborados e o que é muito importante, tampas que se ajustam perfeitamente a peça, evitando que o calor e o aroma do chá escape, assim como reduz a oxidação do mesmo o que poderia alterar o sabor. O tamanho reduzido das peças tradicionais permite que cada pessoa tenha o seu próprio Cha Hu (chaleira), e uma para cada tipo de chá.

Preparo da argila
A argila é minerada na região da cidade de Yixing, e transportada para as oficinas onde é beneficiada. Fica exposta em pátios abertos ao sol durante um tempo que pode variar de uma a dois anos dependendo da qualidade da matéria prima. Nestas “fabricas” a argila é triturada em moinhos de pedra muito similares aos nossos moinhos de água usados em fazendas para a fabricação de fubá. Após torna-se um fino pó e peneirada, é posta para hidratar em tanques de decantação feitos no próprio chão. Depois de alguns dias é colocada para secar ao sol em outro tanque. Depois de alguns dias, a argila adquire uma certa plasticidade e é então amassada e acondicionada em sacos plásticos ou em grandes potes de cerâmica.

Continua no próximo post>>

Publicado porSimone Chacham

Uma reflexão sobre “Zi Sha – A Estranha Porcelana Púrpura da China – 1

Comments are closed.